Sign In

Chesf desenvolve robôs para Operação

Sistema Chesf Publicado em 27/09/2021

As áreas de Operação e Manutenção da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) estão utilizando robôs autônomos para desempenhar funções específicas que auxiliam no acesso ágil às informações do sistema, quando da ocorrência de eventos intempestivos em usinas, subestações ou linhas de transmissão, contribuindo para redução do tempo de indisponibilidade, minimizando, assim, possíveis perdas financeiras para a Empresa.


"Atualmente existem vários sistemas na Chesf que são acessados frequentemente durante o desenvolvimento das atividades de operação e manutenção, envolvendo consultas de documentos e informações operacionais, a exemplo de diagramas unifilares das instalações (usinas e subestações), histórico de alarmes, notificações de anormalidades geradas pelos principais equipamentos das instalações, sendo essas informações e documentos necessários, principalmente, durante ocorrências. Desta forma, com a aplicação CHATBOT desenvolvida, o acesso a esses dados passa a ser imediato", explica o superintendente de Gestão da Operação do Sistema, Tony Ulysses.


Além disso, ele ressalta que há informações importantes, muito úteis e requisitadas no dia a dia, como níveis dos reservatórios, geração das usinas, custos de desligamentos de funções de transmissão, entre outras. "A disponibilização desses dados de forma ágil agrega valor ao processo das áreas de Operação e Manutenção, especialmente em ocorrências, quando se faz necessária a tomada de decisões de forma célere", complementa.


Pensando nisso, estão sendo desenvolvidos CHATBOTs para que os tomadores de decisão possam acessar de forma rápida informações importantes, mesmo estando fora da Empresa. Salienta-se, ainda, a segurança no controle de acesso a essas informações. "Essa agilidade nesse acesso pode auxiliar, sobremaneira, na melhoria da qualidade das decisões, pois o uso desta nova ferramenta possibilita ações mais ágeis, contribuindo para minimizar o tempo de indisponibilidade", observa Daniel Gadê, engenheiro do Departamento de Normatização e Suporte Técnico da Operação.

 

Estes BOTs estão sendo criados por profissionais das superintendências de Gestão da Operação do Sistema e de Gestão da Manutenção, tendo como principais desenvolvedores, Jaldemir Gomes, Daniel Gadê, Victor Medeiros e Silvio Thiago.

 

O diretor de Operação, João Henrique Franklin, destaca "a importância da criação deste recurso por profissionais das áreas normativas da Operação e Manutenção, de forma integrada, contribuindo para a eficiência dos processos e para a melhoria da qualidade do serviço prestado".